Confira 6 tendências da computação em nuvem para 2018

 > Cloud  > Confira 6 tendências da computação em nuvem para 2018

Confira 6 tendências da computação em nuvem para 2018

A computação em nuvem faz parte da operação de muitas empresas. Esse modelo de armazenamento vem crescendo vertiginosamente nos últimos anos e promete seguir nos próximos anos. Listamos algumas das principais tendências de computação em nuvem para 2018, segundo a opinião de especialistas e da consultoria Gartner, e como elas devem melhorar ainda mais a computação em nuvem, com novas soluções e funcionalidades.

 

Confira as 6 tendências:

 

1. Aumento dos investimentos

Uma das tendências de computação em nuvem para 2018 é o aumento do investimento nessa área. Estima-se que pelo menos metade dos gastos com TI será destinado a nuvem, atingindo 60% de toda a infraestrutura de TI e 60 a 70% de todos os gastos em software, serviços e tecnologia até 2020.

 

2. Crescimento exponencial nas soluções de serviços na nuvem

Atrelado ao crescimento do investimentos está também o aumento das soluções de serviços em nuvem em 2018. O Software como Serviço (SaaS) abriu uma porta flexível e financeiramente atraente para empresas e consumidores para tentar serviços iniciais na nuvem. O crescimento da infra-estrutura e da plataforma como serviço (Iaas e PaaS, respectivamente) expandiu o número de soluções em nuvem disponíveis nos setores público e privado. Em 2018, a tendência é o aumento dessas soluções disponíveis no mercado. Uma pesquisa realizada pela Cisco também prevê que o SaaS representará 60% de todas as cargas de trabalho baseadas na nuvem – um aumento de 12% em relação às previsões de 2017.

 

3. Rede intuitiva, baseada em intenções

Pelo fato de as empresas adicionarem constantemente novos dispositivos e, consequentemente, absorvem maiores volumes de dados, elas precisam de uma infraestrutura mais flexível. A rede baseada em intenções é uma ferramenta de software, voltado para a inteligência, automação e controle a partir de camadas.

 

4. Adoção cautelosa da nuvem

Os provedores de nuvem devem começar a criar tecnologias incrementais para abordar a preocupação das empresas com a migração para serviços em nuvem. Por exemplo, as empresas podem optar pela iniciativa de cloud privada, criando uma estrutura local conectada aos serviços em nuvem e a partir daí iniciar o processo de migração dos serviços de forma gradativa.

 

5. Proteção como prioridade

Ataques a computação em nuvem tem sido cada vez mais frequentes, por isso, a proteção das informações armazenadas é um constante das empresas. A crescente necessidade de utilizar o serviço de nuvem compartilhada nas empresas, deixa o serviço mais instável e inseguro. Por isso, uma das tendências é que as empresas comecem a criar diretrizes de segurança para a utilização de nuvem pública e privada.

 

6. A economia baseada em API

Quando gerentes de Tecnologia da Informação (TI) movem cargas de trabalho para a nuvem, ou dentro de seus próprios datacenters, a integração de aplicativos é crítica. Mas essas migrações falham quando os sistemas não falam um com o outro. As interfaces de programação de aplicativos (APIs) realizam algumas dessas traduções, sejam elas internas para um data center e permitem que as cargas de trabalho se movam mais facilmente.

Sua empresa já está acompanhando essas tendências de computação em nuvem para 2018? Deixe um comentário e compartilhe com a gente como sua empresa está se preparando para as mudanças que estão por vir.

LB2
No Comments

Post a Comment

Comment
Name
Email
Website